Crise na Segurança Pública se aprofunda com as declarações do Ministro da Justiça, Torquato Jardim, que classificou os Poderes do Estado e PM, aos moldes dos filmes Tropa de Elite I e II. O Rio de Janeiro encontra-se a um passo do colapso total, caso seja decretada Greve Geral da Polícia Militar. A consequência será a Intervenção Federal.   

TRAGÉDIA ANUNCIADA

Com as irresponsáveis declarações do demissionário, Ministro da Justiça do Governo Temer, Torquato Jardim,de que o Estado do Rio de Janeiro e a Segurança Pública não têm Comando e que os Coronéis, Comandantes dos Batalhões da Polícia Militar, são os Chefões do Crime, ganha Força o descontentamento geral, de Oficiais e Praças, de forma uníssona, para decretação de Greve Geral. Torquato afirma que os Filmes Tropa de Elite I e II, dita a realidade dos Poderes do Estado e da Polícia Militar do Rio. Em outras palavras, chama todos de BANDIDOS!

As Associações de Oficias e Praças e os Coronéis da PM do Rio avaliam como insustentável a desmoralização sofrida, com as declarações de Torquato Jardim, além também de insinuar que há entendimento claro, entre os Ministros da Justiça, Defesa e do Gabinete de Segurança Institucional – GSI, de que, em outras palavras, a cúpula da PM está diretamente envolvida com o Crime Organizado eque o Estado não tem Comando, apesar dos demais Ministros não terem se manifestado tão pejorativamente.

Os Subtenentes, Sargentos, Cabos e Soldados, já se encontravam em clima de revolta com o Governo do Estado e Comando da PM, quando ditaram que o assassinato do Coronel PM, que de acordo o Ministro da Justiça foi crime encomendado – A lá Cartel de Medelín, fora um atentado ao Estado e a Instituição Polícia Militar, propiciando todo o respeito e apoio a família do Coronel morto, enquanto que a Morte de mais de 120 (cento e vinte) PM, não fora dada a importância devida, muito menos apoio aos familiares dos Policiais. No jargão dos Quartéis, os PM Mortos foram tratados com “Bucha de Canhão”.

FORÇAS ARMADAS EM ESTADO DE PRONTIDÃO E MOBILIZAÇÃO

Nas Forças Armadas o estado de alarme e preocupação é total. Ditam: “a alegria do Palhaço é ver o Circo pegar fogo”. Esse é justamente o entendimento foi o que fez Torquato Jardim (o Palhaço) botou fogo no Rio de Janeiro (o Circo). Os Generais sabem da necessidade de compor, ao menos 70 mil homens das Forças Armadas, caso a PM decrete greve geral, o que demandará necessidade em mobilizar Tropas de todo o Brasil e, até mesmo, convocar os “Reservistas da Pátria”, militares que deram baixa dos quartéis nos últimos 5 anos. A maior Operação Militar do Brasil, de todos os tempos.

Caso ocorra Greve Geral da PM, deve ser decretada Intervenção Federal, com a passagem do comando do Estado, até Eleições, às Forças Armadas”. Será isso que estaria forçando o Governo Federal?

Fonte: Blog Messias dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *